Cidade do Rock

Enrijecimento do solo ultra mole para receber 150.000 pessoas

 

ESTUDOS DE CASO

Cidade do Rock

Cliente:

CR Almeida

Local:

Jacarepagu√°, RJ.

Desafio Geotécnico:

Grande parte da √°rea tratada, pertinente √† lagoa de Jacarepagu√°, apresentava problem√°ticos e profundos dep√≥sitos de solo ultramole. A casa do ¬ęRock in Rio¬Ľ, precisava desta √°rea para receber 150.000 pessoas. O resultado, todos sabemos.

>> sobre o estudo de caso

40 ANOS MELHORANDO SOLOS

Nossa experiência é a aplicação e desenvolvimento de modernas tecnologias de enrijecimento de solos, particularmente os moles.

Somos a √ļnica empresa na Am√©rica do Sul, com dom√≠nio de todas as t√©cnicas de grouting, tais como CPR GROUTING, JET GROUTING, PERMEATION GROUTING, COMPACTION GROUTING e etc, garantindo perfeito assessoramento t√©cnico e total seguran√ßa na execu√ß√£o dos servi√ßos. Neste contexto, ressaltamos que o CPR Grouting desenvolvido e patenteado por nossa organiza√ß√£o, √© a √ļnica t√©cnica de grouting espec√≠fica para melhoramento geot√©cnico de solos argilosos moles.

O solo mole

Nossa experi√™ncia em solos moles chegou aos 40 anos, com permanente desenvolvimento de t√©cnicas espec√≠ficas para seu enrijecimento, via modelos constitutivos e simula√ß√£o computacional, prevendo-se n√≠veis de deforma√ß√Ķes e tens√Ķes que possam atender √†s necessidades de nossos clientes. Desenvolvemos, constantemente, m√©todos num√©ricos multifase conjugados, com base na teoria das misturas multifase, com solo, √°gua e geogrout. Nosso moderno laborat√≥rio geot√©cnico disp√Ķe de equipamentos de compress√£o triaxial com c√©lulas modificadas, espec√≠ficas para o CPR Grouting, √ļnico no mundo. Damos especial aten√ß√£o a processos de ruptura, utilizando-se posicionamento do processo deformativo em tr√™s dimens√Ķes, com desenvolvimento de m√©todos num√©ricos e anal√≠ticos de modo a process√°-los.

Todos estes anos de pesquisas e tratamentos de dep√≥sitos de solos moles deixam evidente que resultados de an√°lises num√©ricas, efetuados para cada caso, s√£o extremamente importantes e necess√°rias, assim como s√£o influenciadas pela rela√ß√£o constitutiva escolhida para modelar os comportamentos. Portanto, √© importante escolher um ou mais grupos de modelos de solos com rela√ß√£o tens√£o / deforma√ß√£o, tendo caracter√≠sticas bem representativas. Trata-se de uma tarefa excessivamente dif√≠cil, principalmente pelo fato de que o n√≠vel de deforma√ß√Ķes √© dependente da trajet√≥ria de tens√Ķes atuantes, sendo imperioso saber se, na regi√£o em quest√£o, h√° carregamento prim√°rio, descarregamento, recarregamento ou qualquer outra particularidade. Uma de nossas principais atividades √© o levantamento de par√Ęmetros geot√©cnicos necess√°rios √† execu√ß√£o de modelagens num√©ricas que, obrigatoriamente, antecedem futuros tratamentos de solos moles, sejam em rodovias, ferrovias, √°reas portu√°rias, aeroportos, ind√ļstrias, etc, que executamos h√° 40 anos.

História

O mercado de tratamento de solos √© caracterizado por solu√ß√Ķes at√≠picas que objetivam ou tem o prop√≥sito de transfer√™ncia de cargas. Ou seja, a solu√ß√£o baseia-se, exclusivamente, em elementos r√≠gidos ou semi-r√≠gidos que atuam verticalmente, transferindo a carga da superf√≠cie at√© o solo resistente. Estes elementos verticais s√£o constru√≠dos com areia, brita, envelopado ou n√£o, argamassa e calda de cimento. O que isto significa? Simplesmente que as cargas provenientes do aterro e do projeto, como um todo, descarregar√£o preferencialmente nos elementos verticais, em preju√≠zo das √°reas vizinhas suportadas pelo solo, incorrendo em efeito de arqueamento, recalques e tempo para sua solu√ß√£o. Invariavelmente, por se tratar de solu√ß√Ķes que n√£o privilegiam o solo como um todo, tornam-se inespec√≠ficas e, no final das contas, mais caras.

Nota-se, contudo, que o "tratamento do solo" efetivamente n√£o ocorreu, mas sim apenas transfer√™ncia de cargas. O solo mole ou sem condi√ß√Ķes de suporte continua l√°, basicamente com as mesmas caracter√≠sticas anteriores. Assim, estas solu√ß√Ķes de mercado, tradicionais, n√£o podem e n√£o devem ser chamadas de tratamento de solo, mas sim elementos de funda√ß√Ķes. Evidentemente, entendemos que tratamento de solo √© dar condi√ß√Ķes geot√©cnicas ao solo para que, como um todo, tenha condi√ß√Ķes suporte. Esta √© a verdadeira conota√ß√£o para tratamento de solos.

Neste particular, a Engegraut atua, desde 1975, efetivamente tratando solos, particularmente os argilosos moles, com solu√ß√Ķes espec√≠ficas (e patenteadas), perfeitamente customizadas √†s exig√™ncias de nossos clientes, implicando em melhor performance final e, principalmente, menor custo.

Matriz:
(21) 3154-3250
Rua Correia de Ara√ļjo, 131
Barra da Tijuca, Rio de Janeiro

Filiais em Recife, São Luís, Florianópolis, Porto Alegre, Manaus e São Paulo.
www.engegraut.com.br
atendimento@engegraut.com.br